Publicado por: estrelasnaparede | Dezembro 3, 2007

“a gente”

meninas

Eramos mesmo mesmo mesmo pitas!
Como é que é possível? Como é que é possível termos sido assim, e como é que é possível ainda irmos falando às vezes, e estarmos sempre a recordar estes dias. Lembro-me que naquele tempo, nunca pensei em estar onde estou, lembro-me que a Universidade era uma coisa intocável, que permanecia longe, que existia apenas quando via tunas e pessoas trajadas na Queima das Fitas.

Sabia lá eu, naquela época o que era o amor, sabia lá eu o que era ser adulta, ser responsável e ter uma vida, organizada ou não, o que era ser pessoa, sabia lá… Não pensava. Era feliz. Lembro-me de adorar ir para estas festas de escola, lembro-me de ter sonhos, de querer alguma coisa, mas não sei o que, lembro-me que ficava tardes a fio sem fazer nada, a simplesmente ser alguma coisa, lembro-me que já gostava de Bush, lembro-me que adorava Coca-cola.

A Joana a menina de óculos e de vermelho, é a verdadeira parva, a quem gosto de contar tudo, é a minha companheira de boas actividades no porto, naquela altura, usava aparelho, óculos e fita. Hoje faz fitas para ir para as bubas e etc. É quase quase Engenheira do Ambiente, adora os animais e é a pessoa mais simples e dócil que conheço. Falei com a Joana à pouco tempo.

A Bárbara é quase médica, sonho que sempre perseguiu, já não falamos à uns tempos mas sei que está o.k. pelo hi5. Digam o que disserem o Hi5 é fantástico para estas coisas. Lutou sempre pelo sonho de ser médica, já na altura queria sê-lo.

A Cláudia é a menina com a qual perdi contacto, sei que está bem pela Joana, tirou Ciências da Informação, era super despachada e muito alegre.

Eu. Sou eu e pronto.

A Isabel licenciada em JCC e trabalhadeira. Continua com o mesmo ar traquina e calmo. Estou a falar com ela no msn.

E somos nós, e continuamos a ser nós, admiro-me que ainda saibamos onde estamos hoje e que nos falemos mas é mesmo assim. Na altura, se calhar pensávamos em vermo-nos pelas costas, e hoje adoraríamos ter os minutos todos para tomar café e nos lembrarmos daqueles tempos, em que não fazíamos nenhum, mas nenhum mesmo. E havia tanto para fazer. E tanto para dizer, aprendemos tudo isso, e hoje só queremos viver mais.

Tenho saudades destes anos do ciclo.

Mas gosto daquilo em que me tornei. Gosto de saber que ainda sei delas e elas de mim.

Advertisements

Responses

  1. :O naaaaaaaao posso xD a joana ali d perfil é a mm d hj, igualzinha igualzinha hahahahaha :)

    n preciso dizer d ti pois n? a mm coisa. a mm covinha. o mm cruzar d braços..o mm vicio do relogio no pulso direito e td e td e td :) ahahaha

    bj gd


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: